O Lucro Real e sua importância para sua empresa

Para começar, explicaremos o que é o Lucro Real. Trata-se de um regime tributário que ajuda a calcular a contribuição do IRPJ e da CSLL. Normalmente, quando um negócio não se encaixa em nenhuma das exceções ou permissões dos outros regimes, torna-se obrigatório optar pelo Lucro Real. Este regime tem sido o mais utilizado pelas empresas nacionais, porém muitos empreendedores tem dúvidas sobre seu funcionamento e como ele se encaixa em cada negócio.

Essas dúvidas são muito comuns, pois a escolha do regime tributário pode influenciar positiva e negativamente o andamento de sua empresa, além de impactar seu lucro final. Ou seja, no caso de Lucro Real, a tributação é calculada de acordo com o lucro líquido que a empresa obteve em determinado período de apuração.

Para tirar as dúvidas de muita gente, trouxemos um artigo com muitas informações sobre o tema.

Que tipos de empresas podem optar pelo Lucro Real?

Em resumo, este regime serve para todas as empresas que não se encaixam no Simples Nacional e nem no Lucro Presumido. Mas esta decisão deve ser baseada com muito conhecimento para não fazer a escolha errada. Por isso o empreendedor deve conhecer bem o seu negócio. Necessariamente, empresas que possuem um faturamento acima de 78 milhões devem escolher este regime, isso acontece desde 2013.

As empresas do setor financeiro também tem a necessidade de optar pelo Lucro Real. Mas elas não são as únicas:

  • empresas que obtiveram lucro ou qualquer outro rendimento vindo do exterior;
  • empresas que exerçam atividade de factoring;
  • empresas que possuam qualquer benefício fiscal, seja redução ou isenção de imposto.

Mas afinal, qual a diferença entre o Lucro Real e os outros Regimes?

Com estas informações, você já entende um pouco sobre como funciona o Lucro Real, então vamos falar sobre o Lucro Presumido. Como o próprio nome diz, o Lucro Presumido é estipulado em cima de um valor e sobre ele incidem as alíquotas. Isso pode ser considerada uma vantagem, pois no fim este valor pode acabar sendo menor do que o lucro obtido pela empresa.

De todos os regimes, o Simples Nacional é mais fácil de entender e de lidar. Este regime existe para facilitar a arrecadação de Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP). O pagamento dos tributos se faz por uma única guia que é chamada de DAS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *